Google+

Termos tecnológicos: você conhece o significado deles?

termos-tecnologicos-sevenquick

Hoje vamos falar um pouco de alguns termos tecnológicos que costumamos falar e muitas vezes ouvir. Nem todos temos muito conhecimento do que pode ser ou de onde surgiu, mas aqui vamos ficar sabendo de alguns mais utilizados e vistos no nosso dia-a-dia e até mesmo saber como surgiu o nome de alguns.

Confira abaixo uma lista com alguns termos tecnológicos mais utilizados.

Spam

Esse termo aqui tenho quase certeza que você sabe. E se você utiliza e-mail, provavelmente já deve ter visto e recebidos vários. Você pode não conhecer, mas durante anos, Spam era o nome de uma marca de carne enlatada que era encontrada facilmente, mas não era muito apreciada pela maioria das pessoas. Tanto foi que o grupo de humor Monty Phyton resolveu fazer uma esquete em que a palavra era repetida várias vezes por garçonetes, clientes e até mesmo um grupo de Vikings.

Como a maioria dos fãs do grupo eram os primeiros usuários de serviços como AOL, Prodigy e MUD, eles usavam a palavra “spam” em chats para se referir a pessoas que criavam macros para repetir a mesma coisa diversas vezes, entupindo as salas de bate-papo. Foi só mais tarde, nos anos 90, que os usuários resolveram adotar o termo para designar e-mails indesejados.

Hashtag

Se você não tem costume de falar falar “hashtag” para designar o símbolo # e fala “jogo da velha”, não se preocupe, com certeza você não é o único. E o legal disso tudo é que, linguisticamente, está errado. O símbolo de jogo da velha em inglês é conhecido como “hash sign” e a palavra “hashtag” significa o símbolo precedido de de um termo.

Uma curiosidade que você provavelmente não conhece ou não se lembra é que antigamente, o símbolo # era conhecido como sinal de libra no Reino Unido e como sinônimo de número nos Estados Unidos. No segundo caso, era muito comum ouvir frases como “Mãe, você é a #1” ou “Me passa seu #“?

Bluetooth

No século 10, o rei escandinavo Harald Gormsson ficou conhecido por unir toda a Escandinávia por seu dente. Relatos afirmam que o dente era tão podre, que chegava a ser azul, o que tornou o rei conhecido e fez ele “cair no gosto do povo”. Assim, o monarca recebeu o apelido de “blue tooth” (em inglês, “dente azul”) e mais tarde, foi escolhido por Jim Kardach, desenvolvedor da Intel, para nomear a tecnologia sem fio da empresa.

Google

Essa aqui você já deve ter ouvido a história, o nome “Google” vai muito além de um conglomerado de serviços, aplicativos e produtos. Ele deriva do termo matemáticogoogol“, que responde por um número representado pelo numeral um seguido de 100 zeros. Quando Larry Page e Sergey Brin criaram a empresa, a ideia era uma metáfora na qual o buscador fosse capaz de armazenar uma quantidade aparentemente infinita de informações na internet.

Mouse

Nosso mouse de cada dia, esse sim é bem útil para várias coisas. Em 1950, o usuário Douglas Engelbart resolveu criar um dispositivo que prometia melhorar o uso dos computadores, especialmente porque eles eram do tamanho de um quarto e só podiam ser acessados por uma pessoa de uma vez. Como o termo CAT (que em inglês, signigica na tradução literal, “gato”) foi designado para o cursor de uma tela, Engelbert resolveu dar um companheiro para ele e chamou o acessório de mouse (em inglês, rato”).

Cookies

Para quem não sabe, “cookies” responde pelo conjunto de informações armazenadas pelo navegador, como senhas e nomes de usuários. Quando programadores resolveram achar um nome para designar esses dados, eles tiveram a ideia de compará-los com biscoitos da sorte chinês. Isso porque enquanto o biscoito salva fortunas dentro de seus conselhos, o programa também salva informações muito valiosas.

Hack

Muito antes de surgirem os hackers, a palavra “hack” significava, em inglês, durante o ano 1200, um corte brusco ou truque inteligente. Foi só em 1975 que a palavra “hacker” apareceu no The Jargon File, um glossário para programadores. O termo possuía oito definições, sendo que o último designava alguém que fosse um “intrometido malicioso que tenta descobrir informações confidenciais“.

Bug

Frequentemente temos utilizado esse termo quando um aplicativo que estamos utilizando de repente trava por exemplo.A palavra “bug” significa “inseto” na tradução em inglês. E parece que foi mesmo um inseto que foi responsável pelo surgimento no termo na tecnologia. Isso porque uma teoria de 1947 afirma que quando Grace Hopper, pioneira da programação, estava trabalhando no computador Harvard Mark II, seu trabalho foi suspenso pela presença de uma mariposa que ficou presa no relay, um dos componentes do equipamento. O computador teve de ser reiniciado e daí, surgiu o termo “debugging“.

Vale comentar, no entanto, que há quem acredite que o surgimento da palavra esteja em Thomas Edison, que em seus cadernos de anotações chegou a usar a palavra “bug” para descrever um sistema que não funcionava direito.

Podcast

Hoje em dia tem muita gente que tem o seu podcast favorito, e existem de vários temas, como: tecnologia, esportes, moda e por ai vai. A palavra é uma junção de Pod-Personal On Demand (numa tradução literal, pessoal sob demanda) retirada de iPod e broadcast (transmissão de rádio ou televisão). O termo “podcasting” era apenas um termo sugerido para a nova tecnologia em um artigo escrito por The Guardian Ben Hammersley, em 2004, juntamente com os outros contendores como “audioblogging” e “GuerillaMedia.” Mas, devido à popularidade do iPod, que foi lançado apenas três anos antes, em 2001, “podcast” teve uma atraente encaixe que esse preso.

Emoji

Com origem japonesa, a palavra “emoji” vem dos caracteres japoneses çµµ (e = imagem) æ–‡ (mo = escrita) å­— (ji = personagem). Ela foi criada pelo japonês Shigetaka Kurita em 1999 para símbolos como “:)”. Além disso, Kurita foi responsável pelos 250 primeiro emojis que conhecemos hoje, no entanto, como sua antiga empresa Docomo não foi capaz de obter copyright para sua invenção, a Apple “roubou” a ideia e incluiu em seus produtos. Dessa você não sabia!!! 🙂

404

O erro 404 é um código de resposta HTTP que indica que o cliente pôde comunicar com o servidor, mas ou o servidor não pôde encontrar o que foi pedido, ou foi configurado para não cumprir o pedido e não revelar a razão ou a página não existe mais. Eles não devem ser confundidos com outros erros nos quais uma conexão para o servidor de destino não pôde ser feita. No código 404, o primeiro dígito, 4, indica um erro de cliente, como uma URL digitado incorretamente. Os próximos dois dígitos “, 04” indicam o erro específico encontrado, e é por isso que o site não foi encontrado.

Com certeza existem vários outros termos tecnológicos que falamos todos os dias, mas essa postagem é só pra esclarecer alguns mais divertidos e curiosos.

Fontes: GIZMODO, WIKIPEDIA & Olhar Digital

Posted on abril 17, 2015 in Blog

Share the Story

Back to Top