Google+

Mobile Day: Google mostra a importância de ter uma presença além do desktop

mobile-day-google-sevenquick

Se você ainda não sabe, 2015 foi o ano em que o mobile ultrapassou o desktop. Segundo uma pesquisa recente da Mary Meeker, nós olhamos nossos celulares mais de 150 vezes por dia. Isso quer dizer que o acesso a internet via dispositivos móveis já é maior do que o acesso direto via nossos PC’s, ou os famosos desktops.

A utilização do smartphone torna-se cada vez mais indispensável, seja para reservar uma passagem, pegar um táxi, publicar uma foto nas redes sociais ou até mesmo bater um papo com aquele seu amigo que está lá do outro lado do mundo. O que sabemos é que esse novo estilo de vida transforma a vida das pessoas, assim como transforma mercados e indústrias inteiras.

Alguns mitos ajudam na relutância das marcas em investir no mobile

“O país está na frente da TV”:
– 67% dos que veem TV também assistem a vídeos na web.
– Desses, ¼ vê mais vídeos na web do que na TV.
– 6 em cada 10 espectadores usam o mobile ao mesmo tempo que assistem TV.
– E desses, 7 em 10 prestam mais atenção no mobile.

“Mobile é para ricos e jovens”:
– 62% dos usuários de smartphone têm mais de 25 anos.
– São 48,3 milhões de usuários de smartphone na classe C.
– Quase metade dos internautas possui smartphones.
– A classe C cresceu 204% em menos de uma década. A população total cresceu 10%.
– A classe C movimenta 495 bilhões de reais em renda própria por ano.

“É só para redes sociais e entretenimento”:
– Apenas 28% do tempo é gasto com redes sociais e entretenimento.
– Os outros 72%? Fotos, bancos, mapas, apps de empresas, buscas, e-mail, comparação de preços, compras…

“Sites móveis não têm conversão”:
– 86% dos usuários de smartphone fazem pesquisa de compras no mobile.
– O site mobile é o principal canal para atividades comerciais no celular.

Nos últimos anos o comportamento do consumidor mudou. E essa mudança aconteceu em um ritmo muito maior do que as marcas conseguem acompanhar. O mobile formou novos comportamentos e hábitos que alteram como as pessoas passam por toda a jornada de consumo.

Hoje, as batalhas pelos corações, mentes – e carteiras – são ganhas ou perdidas em micro-momentos, momentos de tomada de decisão e formação de preferência que acontecem ao longo dessa jornada. Mas também existem outros momentos. Os momentos “preciso-tirar-essa-dúvida-agora”. Os momentos “como-eu-chego-lá-mesmo”. Os momentos “quero-muito-comprar-isso”. Momentos que importam muito. E são justamente esses micro-momentos que podem virar o jogo para consumidores e marcas.

 

“Micro-momentos: momentos espontâneos de tomada de decisão que ditam resultados ao longo de toda a jornada de consumo.”

 

Agora relaxa aí e confere esse vídeo que vai te mostrar como estamos nos comportando e o quais oportunidades podem surgir com esse nova forma de viver no mundo conectado. O vídeo é um pouco longo, mas o conteúdo é extremamente enriquecedor.

Para ter sucesso, precisamos entender primeiro as pessoas, depois a tecnologia. Pense nesses dados de uma pesquisa recente:

69% das pessoas que viajam a lazer e têm um smartphone buscam por ideias de viagem em momentos livres, como numa fila ou esperando o metrô.
91% dos usuários de smartphone buscam por informação em seus aparelhos enquanto estão no meio de alguma outra tarefa.
82% dos usuários de smartphone consultam seus aparelhos enquanto estão na loja decidindo o que comprar. E desses, um em cada dez acaba mudando sua decisão de compra.
69% dos consumidores online concordam que a qualidade, o timing ou a relevância das mensagens de uma empresa afetam sua percepção da marca.

Queres saber um pouco mais sobre o Mobile Day do Google, clica aqui e pega essas informações de grátis 🙂 .

Posted on junho 11, 2015 in Blog

Share the Story

Back to Top